Home Atrativos Diversos

Atrativos Diversos

Centro de Lazer “José Maurício Henriques”
Praça do Cristo

O Centro de Lazer “José Maurício Henriques” – Praça do Cristo, bairro Santa Efigênia, foi inaugurado no dia 29 de maio de 2002. O local foi totalmente remodelado, a nova praça conta com pistas de skate, Cooper, 02 quiosques, playground infantil, área de musculação, quadra de areia, concha acústica para apresentações culturais e um vagão doado pela Rede Ferroviária Federal.

 

Complexo Esportivo “Agostinho Campos Neto”
Importante espaço destinado ao esporte e eventos em geral, o Complexo Esportivo Deputado Agostinho Campos Neto, foi fundado em outubro de 2000, com uma capacidade para 7000 pessoas sentadas. Possuindo 06 vestiários grandes, 02 cantinas, palco, alojamentos e estacionamento. Recebeu, na sua partida de inauguração, a seleção brasileira juvenil de vôlei.O Complexo recebe campeonatos de futsal, basquete e karatê, com destaque para os jogos do interior de Minas (JIMI).

 

Centro Cultural “Maria Andrade Resende”
A antiga estação “Lafaiete” fundada em 1883 por D. Pedro II. pertenceu à Ferrovia Pedro II, depois Central do Brasil e à extinta RFFSA, estando hoje sob concessão da MRS Logística, em comodato pela prefeitura municipal desde 1999. Em 29 de maio de 2000, o então prefeito, Vicente de Faria Paiva inaugurou o Centro Cultural “Maria Andrade de Resende” em homenagem à mãe do ilustre Senador da República Dr. Eliseu Resende. O Centro Cultural Maria Andrade Rezende, abriga em suas dependências a Biblioteca Municipal, que tem em seu acervo pelo menos 20 mil volumes, o memorial do Conselheiro Lafayette Rodrigues Pereira, que recebeu da família diversas peças de uso pessoal e, ainda, O Museu Ferroviário, destaque do Centro Cultural. O Museu conta com dezenas de peças utilizada no início da ferrovia e também uma Maria Fumaça, do século passado, além de um guindaste para abastecer de carvão as locomotivas movidas a vapor. A antiga estação, possui 11 cômodos em único pavimento. Os vãos são em verga reta, as janelas são de madeira laqueada. Algumas janelas originais de tamanho pequeno foram substituídas por outras maiores, feitas iguais as janelas grandes originais, para se adequarem ao uso atual.Os tipos de forro também são variados entre: madeira do tipo lambri, saia-e-camisa e laje pré-fabricada.

 

Locomotiva Orestein Koppel
A locomotiva a vapor 6561 da Orenstein e Koppel, popularmente conhecida, na cidade de Conselheiro Lafaiete, como “Maria Fumaça”, localizada no Centro Cultural “Maria Andrade de Resende”, é a principal atração do Museu Ferroviário na antiga Estação Lafayette, esta inaugurada em 1883 e reativada com a finalidade de visitação turística em maio de 2000. Pertenceu, primeiramente a firma: Trajano de Medeiros Fabricante de Material Rodante, Bondes etc. Após a falência, a máquina passou para o Banco do Brasil e foi repassada à Central do Brasil em 1951, rodou até 1968. Ficou no depósito de Três Rios, sendo doada ao município durante o governo do prefeito Vicente Faria em 1999, trata-se de um bem tombado pelo município.

 

Teatro Municipal “Placidina de Queiroz”
O Teatro “Placidina de Queiroz”, localizado na rua Assis Andrade, nº 540 – Centro, foi inaugurado no dia 21 de janeiro de 1988, pelo prefeito Vicente Faria Paiva. Passando a cidade a dotar de um espaço próprio para as artes cênicas. O primeiro espetáculo aconteceu no dia 22 de janeiro de 1988, com a peça “Se Você Quiser”, de autoria e direção do teatrólogo Luis Fernando.O teatro leva o nome de uma antiga atriz queluziana; a senhora Placidina de Queiroz, que foi a precursora do teatro em nossa cidade.
Placidina de Queiroz era filha de Felicíssimo Cândido de Meireles e Claudina Cândida de Meireles. Foi ela, uma das pioneiras do teatro queluziano, e também sua principal incentivadora. Lutou em seu tempo contra o acanhamento da pequena cidade, e, também contra o preconceito existente por grande parte da população.Sabe-se que oficialmente, a vida teatral queluziana teve início em 1885 com o surgimento do “Grêmio Familiar Queluzense”, o qual, atuou durante anos em locais improvisados, criando com seu desaparecimento, uma grande lacuna na arte teatral.Em 1894, após concretização de uma diretoria, formou o grupo teatral “Sociedade Dramática dos Carijós” ao sobrado que ficava na rua do Carmo, atual, avenida Mário Rodrigues Pereira, se deu o nome de Teatro “Santa Cecília”, primeira casa destinada a espetáculos teatrais.Em 1929, foi fundado por artistas cênicos da cidade, o “Grêmio Dramático Placidina de Queiros” em homenagem à atriz do teatro queluziano.