Início Destaque Prefeitos discutem ações na educação devido à crise financeira

Prefeitos discutem ações na educação devido à crise financeira

383

Prefeitos dos municípios integrantes da  AMALPA (Associação dos Municípios do Alto Paraopeba) reuniram-se  na sede na entidade em Conselheiro Lafaiete para discutirem sobre  a postura dos municípios mediante às grandes dificuldades financeiras oriundas  da falta de repasse dos recursos dos municípios por parte do Governo do Estado.

É comum entre os municípios que esta falta de recursos tem prejudicado os serviços que a administração municipal oferece à população. As dificuldades financeiras afetaram a todos os municípios da região.

Devido a esta situação os prefeitos e secretários municipais, durante a reunião, falaram sobre o momento de dificuldade que têm passado e os maiores problemas que vêm enfrentando. Os representantes dos municípios também expuseram o planejamento para a volta às aulas e relataram que não conseguirão iniciar o período letivo no inicio do próximo mês.

Dívida do Estado com os municípios

Hoje a dívida do estado com os municípios chega a mais de R$ 12 bilhões, devido a falta de repasses do ano anterior. Porém este ano, R$ 342 milhões deixaram de ser enviados às prefeituras que são referentes aos repasses constitucionais, como por exemplo, o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb), que é direcionado à educação e o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). Esses valores deveriam ser repassados semanalmente às prefeituras.

Com isso, os prefeitos da AMALPA estão buscando soluções para tentar não adiar o inicio das aulas o que está atualmente inviável, visto que vários prefeitos estão precisando usar recursos próprios para custear os serviços da educação. A dívida do governo de Minas com o transporte escolar já é de R$ 152 milhões e a do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb) é de R$ 5,3 bilhões.

Prefeitura de Lafaiete mantém volta as aulas no início de fevereiro

Em Conselheiro Lafaiete o prefeito Mário Marcus e o secretário de educação Moisés Matias já declararam que, apesar das inúmeras dificuldades as aulas, para mais de 12 mil alunos da rede municipal de ensino, terão início no próximo dia 04 de fevereiro. Os profissionais que somam cerca de 1,4 mil iniciarão o ano letivo já no dia 1º de fevereiro. Moisés Matias informou que já está tudo preparado. A prefeitura disponibilizará material escolar e pedagógico e as escolas já receberam material para a produção da merenda. A estrutura das escolas passou por melhoria em 2018, quando foram investidos cerca de R$800 mil em reformas e pequenos reparos de escolas.

O prefeito Mário Marcus ressaltou que em respeito aos alunos e pais muito se empenharam para que o início das aulas fosse dia 04/02 e para que nenhum prejuízo ocorra em função de adiamento da volta às aulas e que a economia gerada seria insignificante e não justifica tal atitude.