Início Defesa Social Prefeitura recebe gerência da CSN para informações sobre barragem em Lafaiete

Prefeitura recebe gerência da CSN para informações sobre barragem em Lafaiete

343
SONY DSC

O prefeito Mário Marcus, juntamente com o vice-prefeito Dr. Marco Antônio, recebeu em seu gabinete nesta manhã, 31/01, o gerente geral da CSN, Márcio Melillo e o engenheiro especialista da gerência de barragem e infraestrutura, Rodrigo Peres. A reunião contou ainda com a presença do Dr. Cayo Marcus Noronha, subprocurador da prefeitura e o Engenheiro Augusto Júnior Araújo, gerente da defesa civil, ambos de Conselheiro Lafaiete.

O objetivo do encontro foi ouvir diretamente da gerência da CSN esclarecimentos sobre a condição da barragem situada próxima à Lagoa da Água Preta, na região  bairro Morro da Mina / Rancho Novo. O gerente da empresa Márcio Melillo informou que na unidade não há mais barragem e que o local não recebe nenhum tipo de resíduo desde 1980, ainda na antiga mineração de manganês, mas que neste período sempre recebeu manutenção mesmo paralisada. Desde o ano passado está em processo de descaracterização, a água já foi retirada e o local foi aterrado. A próxima etapa será a revegetação, esta ação tem o prazo previsto para o final de fevereiro. Portanto, destaca que a estrutura não possui rejeitos úmidos não havendo assim nenhum risco de rompimento. Apesar disso, a empresa mantém equipe especializada que realiza o monitoramento diário, com todos os equipamentos necessários para garantir a segurança.

O gerente da defesa civil Augusto Araújo esclareceu que a defesa civil de Lafaiete já esteve no local e acompanha todo o processo desde outubro do ano passado. Ainda segundo Augusto Araújo outro ponto foi visitado pela defesa civil, a unidade da Vale no Bairro Morro da Mina. Ele explica que, de acordo com o inventário realizado pela Fundação Estadual de Meio Ambiente – FEAM, divulgado em fevereiro de 2018, as estruturas da unidade da Vale foram descaracterizadas como barragens, ou seja, não há barramento construído com rejeito de minério.

A tragédia ocorrida na cidade de Mariana em 2015 e recentemente em Brumadinho, onde rompimentos das barragens da Vale causaram grande tragédia, com inúmeras vítimas, gerou na população da região medo e insegurança. Portanto, a prefeitura informa que a defesa civil está sempre atenta e vem acompanhando as mineradoras, seguindo todas as ações e processos e que nas unidades já citadas da Vale e CSN na atual situação não representa risco de rompimento, contradizendo informações inverídicas divulgadas na cidade.