Início Destaque Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) de Conselheiro Lafaiete realizou ação em prol...

Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) de Conselheiro Lafaiete realizou ação em prol da saúde mental

167

Setembro é o mês em que reconhecemos o mês de valorização da vida e de prevenção do suicídio. O CAPS – Centro de atenção Psicossocial de Conselheiro Lafaiete – promoveu no último dia 16 de setembro intervenções para a sensibilização e para a psicoeducação da população na Praça Tiradentes. A ação contou com a parceria do curso de Psicologia da Universidade Presidente Antônio Carlos (UNIPAC) que divulgou o Serviço de atendimento clínico gratuito para a população e o curso de Educação Física com atividades de recreação e de cuidado com o corpo; além da participação dos alunos do curso Técnico de Enfermagem do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (SENAC), que fizeram a checagem de dados clínicos e orientações em relação ao cuidado com a saúde.
Os transtornos mentais e comportamentais são identificados pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como uma das causas passíveis de apoio e de tratamento e que se relacionam com maior vulnerabilidade para as tentativas de autoextermínio e de automutilação. Com as frases “Você não está sozinho” e “Você é importante”, as funcionárias e os funcionários dos CAPS – transtornos mentais, álcool e drogas (Ad) e infantil – fizeram a distribuição de panfletos educativos, intervenções no trânsito, momento de reflexão e o estagiário do curso de Psicologia fez a exposição de trabalhos realizados pelos usuários do serviço no sentido de sensibilizar sobre os serviços de apoio e de suporte à população do município. Segundo a gerente, Renata, essa ação favorece a quebra de preconceitos e de estigmas em relação ao CAPS. Ela teve o objetivo de mostrar o CAPS como um espaço de acolhimento e que a equipe está aberta e disposta em realizar uma escuta atenta no sentido de estabelecer a melhor proposta de tratamento para quem precisa do serviço. “Entendemos cada vez mais a gravidade dos transtornos mentais que muitas vezes passam despercebidos pelas pessoas. Esses podem ser prevenidos e tratados quando falamos abertamente e entendemos melhor. É uma ação em favor da saúde mental no mês que marca o florescer da vida!”, ressaltou Renata.