Projeto Faço Arte, da Secretaria Municipal de Cultura, oferece mais de 30 cursos gratuitos em Lafaiete

1532
0

Tiveram início as oficinas dos cursos oferecidos pelo Projeto Faço Arte, da Secretaria Municipal de Cultura, que estão sendo oferecidos na Casa de Cultura, Casa do Teatro, Solar do Barão do Suassuí, Casa do Artesanato e na sede da Banda Santa Matilde. Nessas oficinas, artistas e artesãos compartilham seus conhecimentos e técnicas, permitindo que os participantes aprendam e se expressem artisticamente.
Uma das oficinas oferecidas é a de Viola Caipira, um instrumento icônico da música brasileira, os alunos, orientados pelo Professor e Violeiro Rogério de Castro, exercitam-se no toque da Viola, conhecem a sua história como Patrimônio imaterial de Conselheiro Lafaiete e buscam, além de resgatar a tradição do instrumento na cidade, proporcionando momentos de muita descontração.
A oficina de Figurino Cênico, ensina técnicas de modelagem, costura e customização de roupas para teatro e dança. Os participantes aprendem a criar figurinos que complementam a história e a estética do espetáculo, além de explorar diferentes materiais e técnicas de pintura e tingimento.
Para os interessados na arte, o projeto oferece ainda: a oficina de Papietagem, que é a técnica de criar esculturas com papel machê; extração e arte em fibras e palhas; bordado em pedrarias; mosaicos com pedaços de azulejo; canto, dança, teatro, cerâmica, pintura, musicalização, produção musical entre outros.
Ao todo, são mais de trinta cursos/oficinas tendo a Casa do Artesanato João Salgado, como o principal local onde as mesmas acontecem. Segundo o Secretário de Cultura Geraldo Lafayette, “as oficinas representam várias oportunidades de os participantes explorarem sua criatividade e habilidades manuais, de as pessoas se ocuparem com arte desenvolvendo técnicas que podem ajudar no complemento da renda familiar; de promover o bem estar pessoal para pessoas que sofrem de solidão, depressão e outros; de aprenderem a valorizar a cultura e o trabalho artesanal e ainda, de propiciar o artista professor o prazer de ensinar o seu ofício e obter um pagamento por isto”.